мԾndPąℓą۷яąS - єѕ¢яιτσяα Níνєα Sαвιησ - BℓԾG Lιτєяáяισ

segunda-feira, 30 de maio de 2011

POETAS DEL MUNDO




Manifesto Universal dos Poetas Del Mundo.




Seja um Poeta Del Mundo!



MANIFESTO UNIVERSAL DE POETAS DEL MUNDO

Por Luis Arias Manzo



Poetas del Mundo, é chegado o momento em que devemos unir as forças para defender a continuidade da vida: Somos os Guerreiros da Paz e os Mensageiros de uma nova etapa na Humanidade. Somos os Poetas da Luz, e a Luz é o veículo que nos conduz a convocação que por nenhum motivo devemos deixar de assistir. Vivemos atualmente o processo de morte de uma etapa degenerada e o nascimento de uma NOVA ERA em que o poeta tem uma lista determinante de coisas em que intervir.



A humanidade vive tempos decisivos para sua sobrevivência: segue em direção ao precipício que a conduz à extinção ou troca de leme fixando trajetória para a superação coletiva que lhe assegure ampla subsistência.



Desde os tempos mais remotos que o homem recorde, a existência humana se tem visto forçada a coexistir com o meio ambiente, o que lhe assegurou, e lhe segue assegurando, a possibilidade de viver. Porém ao mesmo tempo e paradoxalmente, o homem em seu afã de ser mais, de crescer e crescer, tem deteriorado o planeta até levá-lo a limites que põe em perigo a possibilidade de seguir existindo como espécie. Se o homem não trocar de rumo, E AGORA!, as próximas gerações terão sólidas razões para nos odiar.



Por outro lado, neste mesmo contexto de querer ser sempre MAIS, não apenas se usam os meios materiais do planeta para crescer e subsistir, senão que também os elementos humanos, arrastando-nos a desapiedada e criminosa concorrência entre os homens a tal ponto que hoje estamos matando uns aos outros para existir, para crescer ou simplesmente para dizer: SOU, isto ou aquilo, mas SOU! Ou sou mais que tu…



Assim como deterioramos o planeta constantemente com o uso abusivo dos recursos naturais e humanos, assim também se constroem armas de destruição em grande escala, capazes de destruir toda a humanidade em poucas horas, e a supremacia do poder se concentra sempre nas mesmas mãos, no que hoje conhecemos como Império(s).



Porém, nem tudo é negativo, porque o caos moral, o caos ético, o caos político (guerras infames), o caos econômico (coisas absurdas) não são outra coisa senão manifestações do PARTO DA HISTÓRIA, como quando uma mulher dá a luz a uma criança; morre uma etapa e surge outra de seu regaço.



1 - Frente a este afã de domínio absoluto que poderá nos levar inevitavelmente à autodestruição e ante a tanta barbaridade. E ante a luz dos novos tempos que se anunciam, os Poetas del Mundo empreendemos o caminho do protesto, por um lado, e da construção de um novo amanhecer, por outro, que conduz à libertação definitiva do homem.



2 - Os Poetas del Mundo, não todos, apenas os Poetas del Mundo, porque nem todos os poetas do mundo estamos dispostos a dizer: não sou, SOMOS. Os que estamos dispostos a abandonar o EGO que está nos matando e somos capazes de olharmos-nos em IGUALDADE, iniciamos a cavalgada coletiva através do mundo e colocamos a arte da poesia a serviço da humanidade.



3 - Ser poeta não significa somente escrever bela poesia, senão que VIVÊ-LA, e vivê-la não significa apenas senti-la, mas também praticá-la, e praticá-la é uma coisa de todos os dias, de sempre enquanto tenhamos cabeça para pensar e coração para sentir.



4 - Ser Poeta del Mundo é algo mais difícil ainda, ser Poeta del Mundo é assumir este manifesto em sua parte essencial; é assumir a defesa da vida, do amor, da diversidade, da liberdade e ser capaz de dizer: dou minha vida pela VIDA, ainda que ame minha vida. Por isso é que dizemos BASTA de estupidez, BASTA de EGOS que não contribuem para o crescimento coletivo, nem pessoal, e coloquemos a arte da poesia a serviço da existência humana.



5 - Ser Poeta del Mundo é ser um guerreiro, ou uma guerreira, que cavalga pelas planuras da existência humana, como faz desde as mais remotas noites dos tempos, em busca da perfeição e do crescimento lícito da vida, enquanto se vive com as roupagens e as condições que temos para fazê-la. É por isso que não seremos passivos diante dos crimes que se cometem dia-a-dia em nome da liberdade, levantaremos nossa voz como um raio de luz e faremos tremer o covarde, porque converteremos a palavra na melhor arma que o assassino haja conhecido ao longo da história.



6 - Reconhecemos o valioso aporte dos poetas do mundo ao crescimento da humanidade através dos séculos. Aqueles que deixaram seu nome estampado nos centenários livros da história universal e na memória coletiva dos homens, e também reconhecemos o aporte dos anônimos poetas que passaram pela terra cumprindo com missões legendárias através dos tempos. Cremos no valor que significaram essas majestosas contribuições para seus respectivos tempos, inclusive para hoje, porém estamos no umbral de uma nova etapa para a humanidade, e ademais, os Poetas del Mundo do século XXI não queremos nos enredar com o passado para melhor olhar o presente e o futuro. Os Poetas del Mundo deste século estamos sendo chamados a ser criativos para com imaginação encontrar as respostas e explicações que HOJE a humanidade reclama aos gritos ante o evidente descalabro que estamos vivendo.



7 - Os Poetas del Mundo nos declaramos todos iguais, os consagrados e os menos conhecidos, os famosos e os anônimos, os ricos e os pobres, os brancos e os negros, os mestiços e os amarelos, sempre e quando se situem deste lado da vida; empunhando as mesmas espadas para combater o que mata a vida, lutando lado a lado atrás da mesma barricada para defender a JUSTIÇA (única para todos), a IGUALDADE (efetiva entre todos os habitantes da terra), a LIBERDADE (a verdadeira, não a artificial) e o DIREITO dos povos de existir e viver em paz.



8 - Os Poetas del Mundo declararão qualquer espaço onde lhes toque estar ou ser, como a arena própria para combater o mal, seja nos grandes palácios do poder ou no mísero casebre da metrópole, no gramado (ou lavoura) onde labora o homem da terra ou mesmo no fundo da mina onde cospe sangue o mineiro, mas o poeta não deixará de visitar nenhum bairro para levar a palavra, como se esta fosse chuva que cai sobre a terra, fazendo ver um espetáculo de graça, como se fossem flores para os olhos da humanidade. O poeta será a luz que guia o guerreiro como se fosse dunas na obscuridade da noite.



9 - Os Poetas del Mundo nos declaramos pacifistas, mas, não covardes nem passivos; antibelicistas, porém de nenhuma maneira ingênuos. Sentimentalistas por natureza porque a expressão artística, a tinta da nossa escrita, é o sangue de nossas almas. Vivemos agarrados pela embriaguez do encanto artístico, até a vertigem dolorosa da criação. Porém, esta criação terá sempre um objetivo determinado: APERFEIÇOAR A VIDA, a nossa (a individual), a de todos (em coletividade). Somos pacifistas em busca da paz universal, mas A PAZ não vem por si mesma, há que conquistá-la, lutar por ela. Por ela somos Guerreiros. E a PAZ não existirá se não houver JUSTIÇA. A PAZ somente existirá quando primeiro reine a justiça, porque ela somente pode vir a ser se for conseqüência, fruto da justiça. Senão será o que é agora no reinado dos Impérios: PAZ DE CEMITÉRIO.



10 - Para ser Poeta del Mundo tem que estar disposto a aperfeiçoar-se sempre, a crescer na diversidade e aceitar a pluralidade como aceitamos a complexidade da existência. No batalhão dos Poetas del Mundo sempre haverá espaço para lutar, já sejam crentes ou não crentes, ateus ou religiosos, justos ou equivocados, mas deste lado da VIDA; heterossexuais, bissexuais ou homossexuais, porém amantes do AMOR nobre; guerreiros de antigamente ou combatentes modernos, mas sempre militantes do BEM. A grande corrente humana que una o mundo, elo a elo, estará constituída por poetas distribuidores, semeadores de esperanças e sorrisos nesta luta que dura desde a aurora dos tempos.



11 - O homem buscará em um terceiro as suas culpas, nosso desafio é que cada um se assuma em sua essência, sob os desígnios de seu próprio espírito, sem ter que se socorrer de terceiro para aliviar seus erros ou derrotas. Nossa esperança é elevarmos-nos por meio da palavra, acender o verbo nos corações de cada um, o verso das montanhas, a noite sigilosa da alma, o invólucro cuidadoso do ventre da natureza, ser vidente no amanhã, para que cada um eleve a sua alma com amor, com palavras. A poesia é do mundo e nos devemos a ela.



Poeta del Mundo,

Une-te a esta batalha pela existência humana!

Converte-te em elo necessário para que continue a VIDA!



Luis Arias Manzo

(Secretário Geral)

Santiago do Chile, dezembro 2005

Tradução de Nadir Silveira Dias, Poeta del Mundo em Porto Alegre e Cônsul Estado do Rio Grande do Sul, com o estrito cuidado de preservar o exato pensamento do autor, no idioma original



Link para ler o Manifesto Universal, diretamente do Site do Movimento Poetas Del Mundo:

http://www.poetasdelmundo.com/verManif_portugues.asp?ID_Manifiesto=129

Um comentário:

  1. Boa noite.
    Cheguei e gostei muito dos seus escritos.Muito interessante.Jásou sua seguidora,espero que me visite,ficarei feliz.
    Tenha um lindo final de semana,parabens pelo belo trabalho.

    ResponderExcluir

Boas Vindas! Abreijus Literários

ASSISTAM - JOSANE PEER - O POETA DO ROCK

Loading...

Total de visualizações de página

PAUSA PARA UM RELAX! Alimente os peixinhos com um click.